As ideias e conceitos que deram origem inicial à AEDPHCS, em 1978, mantêm-se:

“salvaguarda e valorização dos aspetos monumentais, urbanísticos, etnográficos e culturais da cidade e da região, assim como o seu estudo e investigação; salvaguarda e valorização das espécies que constituem um património histórico-cultural, a conservação não só da obra em si, mas também o seu enquadramento urbanístico, paisagístico, histórico e regional; o conhecimento da História da cidade e da região nos seus aspetos socioeconómico, político, artístico e arqueológico; divulgação ampla, esclarecida e dinâmica junto da população da cidade, autarquias e instituições, com o objetivo de obter uma participação bem como uma responsabilização dos órgãos de governo local e uma descentralização das atividades culturais; o despertar e enquadrar as camadas jovens para que elas, conhecendo o passado, possam ter uma formação cultural mais sólida e colaborem na preservação desse mesmo património; contribuir para o inventário arqueológico e artístico, proceder ao intercâmbio cultural com outras áreas regionais, especialmente com as do distrito, publicando um boletim para o efeito.”

Será tarefa nossa, de todos nós, sócios da AEDPHCS, amigos de Santarém, encontrar a tradução hodierna daquelas ideias que originaram a associação, mas sobretudo a tradução da mesma energia que animou esse início já longínquo, que não poderá senão ser a expressão concreta do amor que todos sentimos por esta terra, suas gentes e modos de viver.

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar

Guardar